Google Tag Manager

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Florais de Minas - Dianthus


Posted by Picasa


DIANTHUS (Dianthus caryophyllus) - Cravo

As pessoas deste tipo são propensas à contenção que pode causar uma tortura interna, abafamento, preocupação ocul­ta, ruminação de traumas com dificuldades de liberação.

A personalidade Dianthus é muito sensível a tudo o que ocorre ao seu redor. Acumula calada as humilhações que são feitas a si ou aos outros; acumula os excessos de raiva, a ignorância, os erros. Suporta tudo caladinha. No fundo, não aceita as grosserias que está sofrendo ou assistindo, mas se contem de reagir externamente. Internaliza as emoções que vão roendo o fundo da sua alma, sem nada demonstrar. É recatada, silenciosa e orgulhosa, coloca uma máscara para dissimular as emoções. Com isto, pode  tornar-­se tensa, ansiosa, fechada, fria, solitária, intimamente torturada.
A tortura interna que a personalidade Dianthus sente é dissi­mulada por uma fria polidez e ela acaba se isolando tanto do pon­to de vista sentimental quanto em relação aos grandes círculos de amizades. Coloca um muro em volta de si e não deixa ninguém se aproximar de seu íntimo. Constrói uma barreira de distanciamento e qualquer tentativa que alguém faça para se aproximar é elimina­da polidamente pela frieza com que trata os mais afoitos. Costu­ma se esconder no sono - a maneira que encontrou para fugir de uma realidade que lhe é inaceitável e incompreensível.
Como desenvolve poucas amizades em seu isolado mundinho de emoções contidas, pode tornar-se ansiosa, melancólica e depressiva.

A essência floral Dianthus nos ajuda a liberar as emoções mediante lágrimas oportunas, dando-nos um novo impulso de co­ragem. As emoções liberadas permitem que nossas forças se direcionem para um novo comportamento, livre dos pesos acumu­lados durante tanto tempo.

Tudo aquilo que ficou registrado de uma maneira grosseira no campo emocional pode ser liberado com o auxílio do floral Dianthus, facilitando assim nossa caminhada rumo à realização plena dos propósitos do Bem.






As pessoas deste tipo em geral vão acu­mulando, gradativamente e em silêncio, as escórias das contradições e equí­vocos dos fatos cotidianos.

Suportam caladas as humilhações, os enganos, a igno­rância e a ira alheias, mas internamente ficam remoendo os acontecimentos que lhes são inaceitáveis e incompreensíveis. Passam assim um ar de frieza, não dei­xando transparecer nem a tristeza nem a alegria. Nos momentos em que deveriam explodir de emoção não o fazem, pois são muito recatadas e orgulhosas.

Todavia, por dentro, estão torturadas, com a alma encharcada de novas e antigas emoções que as ferem internamente, sem que ninguém perceba. Não choraram em eventos dolorosos de outrora e nem mesmo o fazem nos fatos duros do presente. Embora tensas e ansiosas, não ocultam a dor interna com um falso bom-humor externo.

 Pelo contrário, são indivíduos "fechados", "frios", solitários, silenciosos e ensimesmados, nunca demonstrando na face o que lhes ocorre na alma. Podem com freqüência recorrer ao sono como subterfúgio para as aflições e as perturbações interiores.

 Através da polidez e da distância que mantêm dos outros, constróem barreiras psíquicas quase intransponíveis para quem ousa querer escutar-lhes o coração. Não confidenciam seus dilemas existenciais, mesmo porque são raras as suas amizades. A qualidade das emoções que lhes afogam a alma é muito variada, mas representa um daqueles desafios que antecedem um grandioso salto evolutivo .

A permanência nestes padrões de comportamento implica quase sempre em gradações, cada vez mais intensificadas, de ansiedade, melancolia e depressão.

No nível físico, o bloqueio de energias pode trazer cardiopatias, taquicardias, cefaléias, insônia, retenções líquidas, deficiências renais, hipertensão arterial e enrijecimento do sistema neuro-sensorial, em formas letárgicas e paralisantes.


A essência Dianthus ajuda na liberação das emoções, dando um impulso de coragem para que a alma enfrente a vida com todas as suas forças. As formas encontradas pelo ser interno para se livrar de registros e impressões ultrapassadas que ainda ofuscam o brilho e a plena realização espiritual são por demais variadas e criativas.

Dianthus é uma essência catártica, que eventualmente, em alguns pou­cos casos, pode provocar a liberação mediante lágrimas oportuníssimas. Entretanto, na maioria das vezes, a essência compele a individualidade ao encontro de uma nova posição comportamental frente aos episódios da vida e seus atores.


Há uma enorme semelhança com a personalidade "fechada em si mesma", que acumula gradativamente mais e mais emoções dentro de si.

O Cravo é uma das flores de maior uso nos atos sociais, estando sempre presente como emblema do extremo regozijo. Representa a máxima satisfação em realizar o propósito humano aqui na terra.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...