Google Tag Manager

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Florais de Minas - Impatiens


Posted by Picasa

IMPATIENS (Impatiens waleriana) – Maria-sem-vergonha, Beijo

 As vezes, as pessoas desse tipo podem ser impacientes, irritados, tensos, nervosos, inquietos e agitados.

O Beijo cresce em moitas pequenas, com caules suculentos que, mal começam a nascer, já dão flores. Elas são delicadas e de cores que variam do branco até a bonina, com mesclas intermedi­árias, inclusive na mesma flor. As sementes estão guardadas em cápsulas esverdeadas que ficam esperando uma aragem ou a gen­te encostar a mão para pularem longe, já dispostas a nascer. Não têm paciência para nada.
É uma planta que se espalha por todos os cantos, indicando a ânsia da humanidade para fazer tudo depressa, afobada, sem pen­sar na qualidade daquilo que faz.
A personalidade do tipo lmpatiens geralmente é solitária. Prefere fazer tudo sozinha, insistindo na atitude: "Podem deixar que eu mesmo faço tudo. Vocês são muito moles". A pessoa que age assim pode não dar chances para aqueles que são mais lentos apren­derem e fazerem as coisas dentro de seus próprios ritmos.
Essa personalidade pode tornar-se tensa, irritadiça, nervosa com os detalhes, impetuosa e não fica quieta nem um minuto. É pro­pensa a insônia, contrações musculares, dores de cabeça e está sempre atenta.
A essência floral lmpatiens oferece-nos a consciência da ne­cessidade de sermos pacientes com os outros, desenvolvendo nos­sa caridade e delicadeza para com eles. Ao vermos a paciência como uma caridade para com o próximo, temos uma ótima opor­tunidade de desenvolvê-Ia no contato com as pessoas que não nos são simpáticas.
Em suas conquistas científicas, o ser humano vem desenvol­vendo mecanismos que lhe permitem fazer tudo rapidinho, sem pensar nas conseqüências. A sociedade tem valorizado o ritmo intenso do fazer as coisas e ilude-se com a idéia de que a grande velocidade vai permitir que todos participem do progresso. A con­seqüência é o acúmulo de bens em poucas mãos e a degradação do meio-ambiente.

O Sol nasce e se esconde em ritmo equilibrado e num inter­valo regular. Os seres humanos querem fazer cada vez mais coi­sas neste intervalo e, como não o consideram suficientemente grande, prolongam sua jornada de trabalho, o que pode lhes acar­retar problemas de saúde. Devemos perceber o ritmo da Natureza dentro de nós mesmos e entender também que cada um possui variações deste ritmo, próprias de sua ação e pensamento. A paciência é uma conquista que vai nos trazer mais felici­dade e permitir que espalhemos esta alegria aos corações daqueles que estão à nossa volta.

 







Em geral as pessoas deste tipo são rápidas na ação e no pensamento, podendo perder a paciência com as pessoas lentas; são em geral francos, tensos, irritadiços, nervosos com detalhes, impetuosos, impulsivos e fisicamente irrequietos; preferem a solidão, para não terem que suportar a lentidão que sempre descobrem nos outros; fazem tudo rapidamente e não suportam esperar filas, ônibus, horário marcado e nem mesmo toleram ver alguém lhes prestar algum serviço num ritmo mais lento; são algumas vezes reputados como críticos, orgulhosos, deseducados e antipáticos, mas, por outro lado, independentes, versáteis, fortes, corajosos, decisivos, audaciosos, lutadores e pioneiros.

São pessoas de muita ação e iniciativa, que, entretanto, não aceitam ser dirigidas. Às vezes, apresentam sinais externos que refletem a tensão interna, como gestos nervosos com as mãos e pés, tosses secas, suores profusos, rubor facial, compulsão a roer unhas, seborréia e caspa. Embora muito ligeiros em suas respostas e reações, têm eles propensão aos acidentes físicos e, quando crianças, são daquele tipo que não conse­guem ficar parados num dado lugar. São às vezes acometidos por tensão generalizada por todo o corpo, insônia, contrações musculares, indigestão e dermatoses de origem nervosa, prisão de ventre, inflamações, hipertireoidismo, pressão arterial elevada e dores de cabeça. Podem somatizar problemas visuais devido ao ritmo acelerado com que captam as impressões sensoriais.

Aliás, toda a civilização humana hoje padece dos aspectos negativos de Impatiens, sendo voz comum as expressões "o tempo é ouro" ou "o tempo é dinhei­ro".

 

Impatiens é um bom coadjuvante nos casos de agressividade, irritação e agitação psicomotora na infância. O floral é também emergencial e enér­gico, sendo recomendável naquelas situações mais graves onde a tensão interna extrema e a impulsividade podem assumir limites perigosos. Ajuda também nos tratamentos florais prolongados, quando surge certa impaciência com a necessidade de resultados mais externos e aparentes. A essência traz ao nível consciente as energias internas de paciência e gentileza para com o próximo.

Impatiens é conhecida nos jardins por Beijo, Beijinho, Beijo-de-frade, Maria-­sem-vergonha, Balsamina, Não-me-toques e Erva-impaciente. Faz parte da família das Balsamináceas

O nome vulgar Maria-sem-vergonha aparece em alusão à vertiginosa propagação que se dá por meio de sementes. Estas são armazenadas em cápsulas que, maduras, permanecem em constante estado de tensão, prestes a se romper, sob o menor toque ou aragem, e lançar longe as sementinhas.

Essa planta pode ser encontrada cada vez com mais facilidade e abundância, talvez refletindo assim a ânsia com que a humanidade tenta inutil­mente vencer o tempo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...