Google Tag Manager

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Por que as pessoas estão com dificuldades em se conectar no Facebook?

Fonte: http://mashable.com/2010/06/17/facebook-connect-fail/
Tradução eletrônica corrigida.
clip_image001
12 minutos atrás Ori Brafman  17 de Junho de 2010 18:00
Por que as pessoas estão com dificuldades em efetivamente se conectar no Facebook?
Fonte: http://mashable.com/2010/06/17/facebook-connect-fail/
Tradução eletrônica corrigida.
clip_image002

Ori Brafman é o co-autor do livro: Click: A Magia das conexões instantâneas, publicado pela Random House esta semana, em inglês.
“Com todas as notícias intermináveis sobre o Facebook com longos problemas de privacidade e do êxodo dos usuários com raiva, a história real foi esquecida?
Especificamente, existe a dificuldade no Facebook de limitar a capacidade que as pessoas tem de se conectar?
Junto com meu irmão Rom, que é um psicólogo, fui pesquisar o que leva as pessoas a formar conexões instantâneas.
Isto quer dizer que encontrar alguém especial em uma festa de trabalho pode fazer surgir uma faísca em um primeiro momento. Isto é uma conexão instantânea.
As conexões instantâneas não são apenas intensas. Elas podem ter um efeito considerável sobre o conteúdo global da relação que se segue daí para a frente, por toda a vida.
A pesquisa mostrou que as equipes que conseguem conexão instantânea tendem a trabalhar mais eficazmente em conjunto, e que os casais que sentem amor à primeira vista são mais apaixonados uns com os outros, mesmo depois de vinte anos.
O Facebook de fato promove algumas dessas conexões, e todos sabemos de histórias de pessoas que se conheceram on-line, conversaram e, posteriormente, se casaram.
Mas há fatores específicos, ou aceleradores, que provocam tais conexões - e há três que estão faltando seriamente no Facebook:
1- A proximidade física,
2- A vulnerabilidade, e
3- Uma comunidade claramente definida. (O senso de pertencimento a um grupo.)

Para saber mais, clique em Mais informações, abaixo.




1- A Proximidade Física

clip_image003
Os psicólogos sociais descobriram que a distância que separa as pessoas influencia grandemente a probabilidade de uma conexão duradoura.
Pense de volta no tempo, com relação aos seus amigos na escola.
Você se lembra mais dos nomes das pessoas que sentavam numa carteira mais perto de você ou mais longe?
Quanto mais próximo você se senta de alguém, mais provável é que você se lembre desta pessoa fora da escola.
Quando um pesquisador pediu para alguns cadetes de polícia nomear os seus colegas da academia, noventa por cento deles nomearam alguém que se sentou ao lado deles.
Da mesma forma, os cientistas se mostram mais propensos a colaborar com outros cientistas que se sentam mais próximos uns dos outros.
Aqueles poucos metros que separam as pessoas da última fileira realmente importam.
Embora o Facebook possa criar uma proximidade digital, é impossível recriar a intimidade de alguém sentado ao seu lado.
É claro, que o Facebook não pode fazer muita coisa sobre esta questão da proximidade, mas há dois outros fatores que podem fazer a diferença.

2- Vulnerabilidade

clip_image004
A pesquisa mostra que a vulnerabilidade aumenta a confiança.
Pense nos tipos de coisas que você diz a alguém com quem você está ficando perto.
Você pode se abrir com esta pessoa sobre seus gostos e desgostos ou compartilhar histórias do seu passado.
Psicólogos descobriram que estes tipos de revelações nos tornam mais propensos a nos conectar, porque nós nos tornamos vulneráveis e abertos, mostrando que nós confiamos naquela pessoa com a qual trocamos estas informações pessoais.
Só que está cada vez mais difícil de ser vulnerável no Facebook.
O Facebook costumava ser uma comunidade íntima que só incluía os seus amigos da faculdade ou pessoas que você conhecia pessoalmente e muito bem.
Agora, a empresa está começando a ser percebida como um tipo Big Brother. Todo o mundo está te vendo o tempo todo.
Se você escrever no mural de alguém, quem mais vai ver o que você escreveu?
Se nós comentarmos sobre o status de alguém, onde mais vai aparecer o “newsfeed” ou o bookmark deste comentário?
Às vezes, a sensação é de como se o Facebook tivesse um microfone escondido, que ameaça expor ao mundo o que realmente você gostaria de dizer.
Sem essa capacidade de ser vulnerável, é difícil realmente se conectar com amigos.

3- Uma Comunidade Definida (A necessidade de pertencer a um grupo).

clip_image005
Em última análise, tudo isto se resume a um senso de comunidade.
Pense em quão perto as pessoas ficam com os seus companheiros de dormitório nos acampamentos de verão.
Se você é novo na escola, ou no acampamento com outros colegas juntos, vocês formam uma comunidade, e isto fica claramente delineado.
Os pesquisadores descobriram que quando as pessoas sentem que pertencem a tal comunidade, eles são muito mais propensas a ter e manter uma ligação forte.
Você se encontra em um "porto seguro" - ou seja, você tem em tudo parte da experiência juntos, e você forma a sua própria pequena unidade. As chamadas “panelinhas”.
Quando eu costumava fazer parte de um grupo de amigos no Facebook que se conheciam pessoalmente, eu me sentia pertencendo a um grupo separado e delimitado.
Como as informações das ações dos grupos no site são cada vez abertas para o exterior, as “paredes” da comunidade – para usarmos uma definição mais concreta - estão se tornando mais porosas e menos eficazes em sustentar o edifício.
Novamente, isso afeta negativamente nossa capacidade de se conectar com outras pessoas em um local seja ele virtual ou físico.

Conclusão

O Facebook acabou por, sem querer, fazer uma coisa certa em termos de ligações com as pessoas; a que está sendo compartilhada na adversidade.
Infelizmente, essa adversidade é criada pelo próprio Facebook.
Estamos mais propensos com a ligação com um estranho, quando estamos juntos, retidos no aeroporto ou à espera de uma conexão de vôo extremamente longa.
Da mesma forma, estudos têm mostrado que os soldados que atravessam uma batalha juntos são muito mais propensos a permanecer em contato ao longo dos anos após a guerra do que os outros soldados que estiveram ausentes do mesmo combate.
De certa forma, por tornar sua privacidade exposta como em um assalto interminável sobre sua pessoa, o Facebook está unindo os seus utilizadores, dando-lhes uma dose saudável de dor compartilhada.
Então, o que pode fazer o Facebook?
O Facebook pode se lembrar que o foco está na amizade, na construção de experiências significativas com os amigos.
Para promover isso, ele pode criar um contexto de confiança, de segurança e de conexões de verdade.


Para obter mais cobertura de mídia social , siga Mashable Social Media noTwitter ou torne-se um fã no Facebook


Mais recursos sobre o Mashable no Facebook
Imagem cortesia do iStockphoto, JulNichols
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...