Google Tag Manager

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Frases muito importantes de Soichiro Honda

Frases muito importantes de Soichiro Honda.
Regata Soichiro Honda 01

“ A função dos senhores é reparar até a Alma do cliente!”.

“ Na situação em que esse bem necessita de reparo, o cliente estará sentimentalmente abalado.”

“ O contato dessas pessoas com vocês, muitas vezes é hostil. Não esperem que venham com um sorriso cordial.”

“ Eu também vivi a mesma situação. Tive contatos com clientes que não conseguiam esboçar um único sorriso.”

“ Numa ocasião como essa, se vocês se apresentarem descontentes e atenderem sem nenhuma alegria, e de forma meramente mecânica, como será que os clientes vão se sentir…”

“ Deve-se entender todos os anseios do cliente e tratá-lo com toda a gentileza, para que ele possa estar satisfeito.”

“ O veículo que o cliente adquiriu não é um bem barato. Tanto o automóvel como a motocicleta, para essa pessoa, representa uma fortuna.”

“ Fazer com que a pessoa consiga sorrir na hora de ir embora é dever do recepcionista.”

“ O momento da despedida é a oportunidade de ouro para vocês receberem avaliação positiva de sua pessoa, de seu atendimento e sentirem que o cliente saiu satisfeito com vocês.”


O segredo do sucesso!

Regata Soichiro Honda 02


Quem foi Soichiro Honda.
1906- 1991.
Fonte: http://www.motosclassicas70.com.br/soichiro_honda.htm

Caro Ricardo Pupo,
Cogratulações pela matéria e o excelente tema escolhido.



A figura lendária de Soichiro Honda está definitivamente inserida na história universal como o "homem que reinventou a motocicleta".

O motociclimo é dividido em duas partes: antes e depois da Honda que revolucionou no mercado das duas rodas.
Com visão muito além do seu tempo Mr.Honda criou, em poucos anos, a maior e a mais bem conceituada marca de motocicletas em todos os continentes do nosso planeta.

Apenas a título de curiosidade, no final dos anos 50 quando ainda estavamos na "pré-história industrial do motociclismo", a Honda lançou inovações técnicas, tais como:
- em 1959 a introdução da partida elétrica em alguns modelos de média cilindrada. Também em 1959, segundo técnicos americanos, a Honda já possuia a fábrica de motos mais moderna do mundo.
- A Honda sempre esteve empenhada em oferecer a seus usuários: economia,
tecnologia,
segurança,
confiabilidade mecânica e conforto com
baixo preço.

Sua visão para a utilização do uso da moto iria muito além de contemplar apenas os consumidores de alto poder aquisitivo, como é o caso de vários fabricantes de motocicletas entre eles cito: MV Agusta, BMW, Guzzi, Harley, etc.

A Honda iria oferecer a mais completa linha de produtos que iria desde um simples, confiável e barato meio de transporte como é o caso das 50cc e 100cc ( mais de 30 milhoes de unidades já foram vendidas em todo o mundo, especiamente na Ásia;  no Brasil basta perguntar a um motoboy qual é a moto que aguenta o tranco do seu trabalho,)
passando pelas médias cilindradas até as super bikes.
Mr.Honda sempre acreditou em motores limpos e duráveis como os de 4 tempos.
A aposta foi acertada pois em pouco mais de duas década havería proibição de motores de 2 tempos em decorrência de leis anti-poluição em diversos paises, em particular nos Estados Unidos.

Faço uma  breve menção ao nosso inesquecível Ayrton Senna que chorou ao saber da morte do amigo Soichiro Honda.
Nunca é demais lembrar que a Honda acompanhava o talento de Senna fornecendo-lhe novos e melhores motores de F1.
Como parte do grande relacionamento Senna/Honda a Honda jogou pesado ao  produzir o imbatível motor turbo que com apenas 1500cc produzia, aproximadamente, 1.000 HPs.

O motor turbo era tão superior aos demais concorrentes, pois além da alta tecnología usava sofisticados componentes/materiais, tais como: cerâmica para suportar as altas temperaturas do revolucionario motor turbo, que os outros fabricantes de motores não tinham como competir com a Honda.

Assim, a FIA optou pelo fim do turbo na fórmula 1 para a torna-la mais competitiva.

Coincidentemente, após a morte do Senna a Honda "esfriou" mantendo-se apenas como um simples fornecedor de motores para a F1.

Para concluir, aquí nos EUA onde o mercado é muito competitivo a Honda é sinônimo de alto padrão de qualidade e durabilidade e preço justo. 

Receba o meu cordial abraço,
Ricardo Sampaio
Dallas / TX
rscenterprise@yahoo.com  (Sexta Feira, 3 de Setembro de 2004, às 02:30:54)


Um homem investe tudo o que tem numa pequena oficina.
Trabalha dia e noite, dormindo apenas quatro horas por dia.
Dorme ali mesmo, entre um pequeno torno e algumas ferramentas espalhadas.
Para poder continuar seus negócios, empenha sua casa e as jóias da esposa.
Quando, finalmente, apresenta o resultado de seu trabalho à uma grande empresa, recebe a resposta que seu produto não atende ao padrão de qualidade exigido.
O homem desiste? Não!
Volta à escola por mais dois anos, sendo vítima da chacota de seus colegas e de alguns professores, que o chamam de "louco".
O homem fica ofendido? Não!
Dois anos depois de haver concluído o curso de Qualidade, a empresa que o recusara, finalmente, fecha contrato com ele.
Seis meses depois, vem a guerra. Sua fábrica é bombardeada duas vezes...
O homem se desespera e desiste? Não!
Reconstrói sua fábrica, mas um terremoto novamente a arrasa.
Você pensará, é claro: bom, agora sim, ele desiste!
Mais uma vez, não!
Imediatamente após a guerra há uma escassez de gasolina em todo o país e este homem não pode sair de automóvel, nem para comprar alimentos para sua família.
Ele entra em pânico e decide não mais continuar seus propósitos?
Não! Criativo, ele adapta um pequeno motor à sua bicicleta e sai às ruas.
Os vizinhos ficam maravilhados e todos querem as chamadas "bicicletas motorizadas".
A demanda por motores aumenta e logo ele não conseguiria atender todos os pedidos!
Decide montar uma fábrica para a novíssima invenção.
Como não tem capital, resolve pedir ajuda para mais de quinze mil lojas espalhadas pelo país.
Como a idéia parece excelente, consegue ajuda de 3.500 lojas, as quais lhe adiantam uma pequena quantidade de dinheiro....
Hoje, a Honda Corporation é um dos maiores impérios da indústria automobilística!
Esta conquista foi possível porque o Sr. Soichiro Honda, o homem de nossa história, não se deixou abater pelos terríveis obstáculos que encontrou pela frente.
Quantos de nós, desistimos por muito menos?
Quantas vezes o fazemos antes de enfrentar minúsculos problemas?
Todas as coisas são possíveis, quando sustentadas por sonhos e valores consistentes
Ana Maria Lima Chagas
ana.chagas@brabus.com.br


Em julho de 1990, eu era Chefe de Redação de uma grande Agência de Propaganda em Manaus/AM e tomei a responsabilidade de escrever o Roteiro de um documentário para a Moto HONDA da Amazônia.

Quando o roteiro voltou pelas mãos do Atendimento da Agência estava todo mutilado.
E uma das coisas que não pude manter no texto final foi a minha conclusão:

"... ele foi muito além dos Zaibatsu's.
Ele conduziu suas idéias e projetos pautados sobre a competência e esta não depende de formação acadêmica.
Um diploma não garante o conhecimento, caráter e a dedicação de um funcionário, bem como sua lealdade.
A sua conduta no dia-a-dia é responsável pelo reconhecimento e isto realmente tem valor.
A conscientização de ser um colaborador (este termo era novidade na época) HONDA necessariamente não passa pelo currículo e sim pela vida profissional que cada um se permite ter".

Fiz outro final "água com açúcar" para atender aos interesses da Diretoria/Gerência da empresa/cliente e consegui aprovação, no entanto guardei uma cópia do meu texto original por muitos anos.
Em 2007, retornando a Manaus, encontrei em meus alfarrábios o original, ainda datilografado na Olivetti Lettera, e chorei emocionado ao ler.

Enquanto transcrevia aquela conclusão para minha agenda, pelas minhas lembranças passaram imagens de minha trajetória profissional.

Fui (sou) radialista (um dos fundadores do Sindicato dos Radialistas do Estado do Amazonas - trabalhei nas principais emissoras de Rádio e TV de Manaus), jornalista (desde 1970 - beneficiado pela Lei - quando não havia formação acadêmica - era responsável pelo fechamento de duas folhas de notícias internacionais do segundo maior Jornal de Manaus na época - nos anos 80/90 fui apresentador de Telejornal), publicitário (fundador e primeiro e segundo Presidente da Associação das Agências de Propaganda do Estado do Amazonas), redator publicitário (2 prêmios internacionais, 5 nacionais e 6 regionais), Diretor de Criação (de duas grandes Agências de Propaganda de Manaus), Diretor Comercial (de uma Rede de Televisão com 23 emissoras e 18 Repetidoras na Amazônia), Diretor Artístico e de Produção (TV Rio Negro Canal 13 e BESANÇON Produções Digitais, respectivamente), Diretor de Planejamento (ZERO92 Propaganda, importante Agência de Propaganda em Manaus) e Locutor/Dublador (atualmente no Rio de Janeiro).

Nossa, pensei, Soichiro Honda era mesmo um visionário.
Eu consegui fama, dinheiro e uma respeitável carreira profissional com apenas a 8ª Série concluída.
Portanto, sou um exemplo de que "...sua conduta no dia-a-dia é responsável pelo reconhecimento e isto realmente tem valor".

nome: Carlos Adonai Vásquez
(adonai@so1click.com) Segunda Feira, 18 de Agosto de 2008, às 18:36:54
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...