Google Tag Manager

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Esquecimento e perda de memoria

Esquecimento e perda de memória


Perda de memória
O que é esquecimento leve?


 





É verdade que alguns de nós têm mais esquecimentos à medida que envelhecemos. 

Pode levar mais tempo para aprender coisas novas, lembrar de nomes e palavras ou encontrar os óculos. 

Isso geralmente são esquecimentos leves e não problemas sérios de perda de memória. 

Se você está preocupado com seus esquecimentos, consulte seu médico.  


Você também pode fazer várias coisas para manter sua memória aguçada como praticar um hobby, passar mais tempo com amigos, comer bem, e praticar exercício físico.

O que é problema sério de perda de memória?

Problemas sérios de perda de memória afetam sua capacidade de desempenhar atividades cotidianas como dirigir, fazer compras ou lidar com dinheiro. 


Sinais de problema de perda de memória podem incluir:

* Fazer as mesmas perguntas repetidamente.

* Ficar perdido em lugares que conhece bem.

* Não ser capaz de seguir orientações para chegar a lugares.

* Ficar muito confuso com o tempo, pessoas e lugares.

* Não tomar cuidado com si mesmo -- comer mal, não tomar banho, não tomar precauções de segurança.
 
Se você estiver passando por algum dos problemas listado acima, consulte seu médico. 

É importante descobrir o que pode estar causando o problema sério de perda de memória. 

O tratamento depende da causa do problema.

O que pode causar problema grave de perda de memória?

Problemas médicos

Algumas condições médicas podem causar sérios problemas de perda de memória. 

Esses problemas podem ir embora quando você recebe tratamento. 

Abaixo está uma lista de alguns problemas que podem causar perda de memória:

* Reação ruim a alguns medicamentos.

* Depressão.

* Desidratação.

* Não comer alimentos saudáveis suficientes, ou ter poucas vitaminas e minerais no organismo.

* Pequenas lesões na cabeça.

* Problemas da tiróide.

Essas condições médicas são graves e devem ser tratadas por um médico.



Problemas emocionais

Alguns problemas emocionais em pessoas idosas podem causar perda de memória. 

Sentir-se triste, solitário, preocupado ou entediado pode causar confusão e esquecimento. 

Ficar ativo, passar mais tempo com a família e amigos e aprender habilidades novas pode ajudar. 

Você pode precisar de orientação médica para tratamento. 

Assim que tiver ajuda, seus problemas de memória devem melhorar. 

Doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer também causa sérios problemas de memória. 

Os sinais da doença de Alzheimer começam devagar e vão piorando com o tempo. 

Isso porque as mudanças nas células nervosas no cérebro causam a morte de grande número de células. 

Isso pode parecer no primeiro momento simples esquecimentos leves, mais com o tempo as pessoas com doença de Alzheimer têm problemas para pensar com clareza. 

Elas têm dificuldade para realizar atividades cotidianas como fazer compras, dirigir, cozinhar e manter uma conversa. 


À medida que a doença piora, pessoas com doença de Alzheimer podem precisar de alguém para realizar todas as suas necessidades (alimentação, banho, etc.). 

Se você estiver nos estágios iniciais ou médios da doença de Alzheimer, tomar medicação pode ajudar. 

Alguns medicamentos impedem os sintomas, como perda de memória, de piorarem. 

Medicação também pode ajudar se você estiver preocupado, deprimido ou tendo problemas para dormir.




Demência multi-infarto

A maioria das pessoas nunca ouvira falar de demência multi-infarto. 

Assim como a doença de Alzheimer, ela é uma condição médica que causa sérios problemas de memória. 

Diferente da doença de Alzheimer, os sinais da demência multi-infarto podem aparecer subitamente. 

Isso porque a perda de memória é causada por pequenos derrames ou alterações no suprimento de sangue para o cérebro. 

Se o derrame parar, você melhorar ou ficar na mesma situação por um longo período de tempo. 

Se tiver mais derrames, pode piorar. 

Tomar cuidados para prevenir a pressão alta pode diminuir as chances de ter demência multi-infarto.

Problemas na tireoide ou tiroide

Problemas na Tireoide ou Tiroide

Fonte: Wikipedia
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Tiroide

Tiroide

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tiroide ou tireoide
Illu thyroid parathyroid.jpg
Tireoide e paratireoide
Latimglandula thyroidea
Vascularizaçãoartéria tireóidea superior, artéria tireóidea inferior,
Drenagem venosaveia tireóidea superior, veia tireóidea média, veia tireóidea inferior, thyreoidea ima
Inervaçãogânglio cervical médio, gânglio cervical inferior
PrecursorBolsa branquial
MeSHThyroid+Gland
Glândula tiroide
A tiroide (português europeu) ou tireoide (português brasileiro) AO 1990 (termo derivado da palavra grega "escudo", devido ao seu formato) é uma das maiores glândulas endócrinas do corpo. Ela é uma estrutura de dois lobos localizada no pescoço (em frente à traquéia) e produz hormônios, principalmente tiroxina (T4) e triiodotironina (T3), que regulam a taxa do metabolismo e afetam o aumento e a taxa funcional de muitos outros sistemas do corpo. O iodo é um componente essencial tanto do T3 quanto do T4. A tireoide também produz o hormônio calcitonina, que possui um papel muito importante na homeostase do cálcio. O hipertireoidismo (tireoide muito ativa) e hipotireoidismo (tireoide pouco ativa) são os problemas mais comuns da glândula tireoide.

Índice

Anatomia

A tireoide é uma glândula, com 15-30 g, localizada no pescoço anterior ao nível das vértebras C5 até T1, em frente à traqueia, e é imediatamente inferior à laringe (e à proeminência da cartilagem tireoide). Ela está recoberta por músculos do pescoço e pelas suas fascias.
Tem forma de H e é constituída por dois lobos unidos por um istmo. Tem cor vermelha escura. Está envolvida por uma cápsula de tecido conjuntivo.
A tireoide é um órgão muito vascularizado, rica em capilares sanguíneos e linfáticos. O seu suprimento sanguíneo é das artérias tireóideas superiores (ramos das artérias carótidas externas) e artérias tireóideias inferiores (ramo das artérias subclávias).

Histologia

A glândula tireoide é constituída por um grande número de folículos (espécie de cistos microscópicos com cerca de meio milímetro de diâmetro) formados por epitélio simples de células tireóideas foliculares, produtoras de hormônios tireoideanos (T3 e T4). Entre os folículos, no interstício, estão células C (claras) ou parafoliculares, produtoras de calcitonina. Existe também tecido conjuntivo intersticial que se vai tornando mais volumoso do interior para a periferia da glândula, até se fundir com a cápsula.
Os folículos são delimitados por um epitélio cúbico simples de células foliculares. Estes secretam no interior do folículo os hormônios e outras substâncias que formam o coloide gelatinoso que se encontra no seu interior. Este coloide armazena o hormônio tireoideano, que é absorvido de novo pelas células foliculares e libertada no sangue de acordo com as necessidades do organismo. Julga-se que a arquitetura em folículos armazenadores deve-se à falta de regularidade de consumo de fontes de iodo de que sofriam os nossos antepassados.

Fisiologia

A principal função da glândula tireoide é a produção de hormônios obipiscilianos, T3 (triiodotironina) e T4 (cetratofina). A produção destes hormônios é feita após estimulação das células pelo hormonio da hipófise TSH (thyroid stimulating hormone) no recetor membranar do TSH, existente em cada célula folicular. As células intersticiais, células c, produzem calcitonina, um hormônio que leva à diminuição da concentração de cálcio no sangue (estimulando a formação óssea).
A tireoide é a única glândula endócrina que armazena o seu produto de excreção. As células foliculares sintetizam a partir de aminoácidos e Iodo (este é convertido a partir do íon iodeto presente no sangue que armazenam ativamente até grandes concentrações graças a um transportador membranar específico) a glicoproteína de alto peso molecular tiroglobulina que secretam dentro dos folículos numa solução aquosa viscosa, o coloide. De acordo com as necessidades (e níveis de TSH), as células foliculares captam por endocitose líquido coloide. A tireoglobulina aí presente é digerida nos lisossomas, e transformada em t3 e t4 que são libertadas no exterior do folículo para a corrente sanguínea.
A atividade das células foliculares é dependente dos níveis sanguíneos de TSH (hormônio hipofisário tirotrófico). O TSH determina a taxa de secreção de t3 e t4 e estimula o crescimento e divisão das células foliculares. Esta é secretada na glândula pituitária ou hipófise. A secreção de TSH depende de muitos fatores, um dos quais é o feedback negativo pelos hormônios tireoideianos (grandes quantidades de t3 ou t4 são sentidas pela hipófise a a secreção de TSH é diminuída, e vice-versa).
Os hormônios tiroidianas T3 e T4 (a T3 é mais potente e grande parte da T4 é convertida em T3 nos tecidos periféricos) estimulam o metabolismo celular (são hormonas anabólicas) através de estimulação das mitocôndrias. Efeitos sistêmicos importantes são maior força de contração cardíaca, maior atenção e ansiedade e outros devido maior velocidade do metabolismo dos tecidos. A sua carência traduz-se em défice mental e outros distúrbios.
Regulação na secreção de T3 e T4
Tanto o estresse quanto o frio estimulam a liberação de TSH-RF (RF: Releasing Factor ou Fator de Liberação) pelo hipoltálamo, que estimulam a liberação de TSH pela adeno-hipófise, que por sua vez, estimula a tireoide a liberar T3 e T4 que aumenta a taxa do metabolismo basal.

Embriologia

A glândula tireoide origina-se de um espessamento endodérmica no assoalho da faringe que surge ao 24.º dia do desenvolvimento, conhecido por primórdio tiróideo, entre o 2.º arco faríngeo (tubérculo ímpar) e o 3.º arco faríngeo (eminência hipobranquial). A glândula desce ventralmente mantendo uma ligação com a língua através do ducto tireoglosso. Na sétima semana do desenvolvimento, a glândula atinge sua posição final e esse ducto degenera, restando na língua um resquício proximal, que é o forame cego. Em alguns indivíduos permanece parte do ducto, o qual passa a ser chamado de lobo piramidal.

Doenças

A tireoide pode ser acometida de enfermidades correlacionadas com o meio ambiente. O consumo excessivo de fluoretos, a deficiência de iodo, vitaminas e desnutrição, contribuem para o aparecimento do Hipotiroidismo. Problemas na tireoide podem também causar perda de memória. Se você tem, ou suspeita ter, essa enfermidade comum, evite os fatores de risco e converse com seu médico sobre o tratamento.

História

A tireoide foi identificada enquanto órgão pelo anatomista Thomas Wharton em 1656. A tiroxina (T4) foi isolada no século XIX.

Bibliografia

  • MOORE, Keith L. Fundamentos de anatomia clínica (2a. ed.). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004. p. 501.
  • JUNQUEIRA, Luiz C.; CARNEIRO, José. Histologia básica (10a. ed.). Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
Para saber mais, clique em Mais informações, abaixo.

 

Problemas na Tireoide

Fonte:http://saude.abril.com.br/edicoes/0317/medicina/conteudo_519721.shtml

Problemas na tireoide

Não só ganho de peso, mas coração fora do ritmo, intestino desregulado, queda de cabelo, pele ressecada e até depressão — a origem de tantos tormentos pode estar em um só canto do corpo, bem ali no pescoço. Saiba por que esses problemas se tornam cada vez mais comuns e como arremeter suas repercussões

por DIOGO SPONCHIATO
design THIAGO LYRA
ilustrações BRUNO ALGARVE

Página 1 de 1
Desde que o anatomista flamengo Andreas Vesalius (1514-1564) fez a primeira descrição científica da tireoide, ainda no século 16, a glândula com o formato de borboleta jamais saiu dos holofotes da medicina. Nos últimos anos, então, ela frequenta rodas de conversa que não se restringem à turma do jaleco branco. O motivo, infelizmente, é que os distúrbios tireoidianos, capazes de ressoar literalmente das unhas dos pés aos fios de cabelo, estão em ascensão. Sem dúvida aumentou o número de diagnósticos — algo que se deve à atenção crescente dos clínicos e aos avanços nos exames. Mas o fenômeno, observado no consultório médico, não é reflexo só disso. O que pode explicá-lo?

Uma das respostas estaria no consumo excessivo de uma das matériasprimas dos hormônios tireoidianos, o iodo. “Em pessoas que já têm predisposição genética, o excesso da substância pode puxar o gatilho para o hipotireoidismo, quando a glândula produz menos do que o necessário”, afirma Geraldo Medeiros, professor de endocrinologia sênior da Universidade de São Paulo. Pois é isto: o exagero de iodo, assim como a falta do mineral, atrapalha a linha de montagem dos hormônios. “Muito iodo pode fazer com que a tireoide passe a ser vista como estranha pelo sistema imune, que envia anticorpos para atacá-la”, explica Medeiros. O desfecho da história é uma doença autoimune batizada de tireoidite de Hashimoto, a principal causa de hipotireoidismo. Para entender essa questão, porém, é preciso fazer uma breve viagem ao passado. Quando faltava iodo na alimentação, pululavam episódios de uma doença séria, marcada pelo inchaço do pescoço — o bócio endêmico.

Com o intuito de remediá-la, foram criadas, a partir da década de 1940, leis obrigando a inclusão do mineral no sal de cozinha — a proporção adotada pela legislação em 1995, por exemplo, foi de 40 a 60 miligramas por quilo do ingrediente. “Mas em 1998 a quantidade máxima de iodo pôde ser estendida a até 100 miligramas, um teor muito alto”, considera Medeiros. O abuso foi liberado até 2003, quando as autoridades deram um passo atrás e reduziram o limite para entre 20 e 60 miligramas. O problema é que, nesse meio-tempo, muita gente se refestelou de sal iodado e acionou, sem querer, a alavanca que desgoverna a tireoide — que, às vezes, demora um tempo até entrar em queda livre.

Hoje, no entanto, há outro dilema. “O sal tem menos iodo, mas o brasileiro ainda o consome mais do que o recomendado”, aponta o endocrinologista Hans Graf, presidente da Sociedade Latino- Americana de Tireoide. Ora, quem despeja o conteúdo do saleiro no prato, além de ficar exposto à hipertensão, ganha de brinde iodo em demasia. No final das contas, é a tireoide que entra em parafuso. Calma, ninguém está fazendo campanha para abolir de vez o tempero. A presidente do Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, Edna Kimura, lembra, inclusive, que regiões do país sem acesso à versão iodada ainda sofrem com o bócio. “A mensagem é não exagerar”, diz.

Outras hipóteses buscam justificar tanta tireoide fora de rota. “Especulase que agentes químicos presentes em alimentos e em produtos de limpeza possam estar relacionados a disfunções da glândula, mas nada foi comprovado”, diz Danielle Andreoni. Há quem desconfie ainda dos efeitos da poluição e até do estilo de vida — o estresse, por exemplo, daria permissão de decolagem a doenças autoimunes por trás do desequilíbrio.

Mas não são apenas as desordens hormonais que alçam voo. Um levantamento do Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos revela que o tipo mais comum de tumor de tireoide avança velozmente em prevalência — e isso também ocorre no Brasil. “Uma das razões é o uso de técnicas de imagem e biópsia sofisticadas”, afirma Elaine Ron, uma das pesquisadoras que assinam o trabalho americano. “Antes, a doença muitas vezes passava despercebida e, hoje, a observação mais atenta possibilita sua detecção precoce”, avalia a professora Edna Kimura.

Mistérios ainda pairam no ar quanto à escalada desse câncer. Não há nenhuma prova cabal contra o iodo nem contra substâncias químicas espalhadas no ambiente. “Suspeitamos, inclusive, de uma influência da obesidade”, conta Elaine. E os quilos extras não pesam apenas nos tumores. Um estudo italiano prova que a criançada gordinha está na linha de frente da tireoidite de Hashimoto. “O estado de inflamação típico do excesso de peso propicia alterações na glândula”, assegura Giorgio Radetti, o autor da pesquisa. “Felizmente, ela volta ao normal quando a criança entra em forma.” Do contrário, é dada a largada para distúrbios que podem se perpetuar pela vida inteira.

Depois de vislumbrar em nosso mapa tantas repercussões, já deu para perceber que a tireoide segue aquele velho preceito de que a virtude é o meio-termo. Nem hormônio de mais nem de menos. Quando respeitada, essa fórmula assegura o desenvolvimento da criança, torna real o sonho da maternidade e garante disposição para a vida inteira. Ao longo dos anos, até os olhos podem espelhar uma tireoide equilibrada. Um trabalho da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, mostra que os problemas na glândula catapultam a probabilidade de glaucoma, o aumento da pressão intraocular capaz de levar à cegueira. “Tanto o hipo quanto o hipertireoidismo parecem elevar esse risco”, diz o autor do estudo, Gerald McGwin.

No entanto, muito antes de essa ameaça despontar, serão outras as queixas que conduzirão uma tireoide em pane ao endocrinologista. Cansaço crônico, depressão, arritmia... Com base nessas pistas, o médico investigará se o culpado pelos descompassos é, de fato, a glândula. As suspeitas são sempre maiores quando quem pisa no consultório pertence ao sexo feminino. “As disfunções são cerca de cinco vezes mais comuns nas mulheres”, estima Mário Vaisman. Segundo o professor Geraldo Medeiros, além dos genes, alterações hormonais durante a gestação são responsáveis por essa desvantagem.

Para acusar uma tireoide de preguiçosa ou agitada, entretanto, é preciso ter provas. E a primeira delas é colhida no sangue. “Dosamos os hormônios TSH e T4 com o objetivo de avaliar a função glandular”, explica a endocrinologista Roberta Villas Boas, do Hospital Nove de Julho, na capital paulista. Um ultrassom pode complementar o inquérito, mas, aí, a meta é apurar a existência de nódulos. “No hipotireoidismo, a glândula tende a ficar mais atrofiada, enquanto no hiper ela costuma aumentar de tamanho”, diferencia Roberta. A cintilografia — método em que o paciente toma um contraste e é submetido a um aparelho que fotografa a tireoide — só é solicitada hoje em situações específicas, como no controle de tumores.

Tanto a greve como as várias horas extras que dominam as linhas de produção hormonal são remediáveis. “No hipotireoidismo, fazemos a reposição com uma versão sintética do hormônio T4, que, dentro do organismo, é transformado em T3 para agir nas células”, conta Danielle Andreoni. É preciso tomar um comprimido em jejum cuja dose varia de acordo com a necessidade da bendita substância — aliás, a grande dificuldade, em casos assim, é ajustar a tal dose.

Do outro lado, o hipertireoidismo é contraatacado com drogas de uso oral que bloqueiam a liberação desmedida de hormônios. O tratamento não é tão simples por causa dos seus efeitos colaterais, como problemas de pele e estômago. Alguns casos, em que já se visualiza um considerável inchaço no pescoço, pedem cirurgia e outros são balanceados com uma terapia à base de iodo radioativo.

A boa-nova é que as táticas disponíveis podem exigir paciência, mas permitem que a tireoide entre na linha — e, com isso, sejam silenciadas aquelas inúmeras manifestações a distância. “Uma vez que o tratamento obtém sucesso, tudo volta ao normal”, tranquiliza Roberta. Daí, a glândula recupera o manche e, sem turbulências à vista, embarca o corpo inteiro rumo ao equilíbrio.
Ela está no comando
Seu nome tem origem grega e significa “em forma de escudo”. Localizada logo abaixo do gogó, a tireoide mede cerca de 5 centímetros de diâmetro e trabalha sob influência de outra glândula. “A hipófise, que fica no cérebro, produz TSH, um hormônio que por sua vez estimula a tireoide a fabricar os hormônios T3 e T4”, explica a endocrinologista Danielle Andreoni, da Universidade Federal de São Paulo. Embora o corpo estoque T4, é o T3 quem efetivamente bota a mão na massa. “Ele atua no metabolismo celular de praticamente todos os órgãos e tecidos”, diz Mário Vaisman, diretor da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. Em outras palavras, dita o ritmo de funcionamento das células do fígado, do cérebro, do coração...



O que e Moodle

O que é Moodle
 fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Moodle

Moodle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa



Moodle
Moodle-logo.svg
Moodle 2.0 on Firefox 4.0.png
DesenvolvedorMartin Dougiamas
Lançado em2001
Escrito emPHP
Sistema OperacionalMultiplataforma
Gênero(s)Ambiente virtual de aprendizagem
LicençaGPLv3+
Página oficialhttp://moodle.org/
Portal das Tecnologias de informação
MOODLE é o acrónimo de "Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment", um software livre, de apoio à aprendizagem, executado num ambiente virtual (ver ambiente virtual de aprendizagem). A expressão designa ainda o Learning Management System (Sistema de gestão da aprendizagem) em trabalho colaborativo baseado nesse programa, acessível através da Internet ou de rede local. Em linguagem coloquial, em língua inglesa o verbo "to moodle" descreve o processo de navegar despretensiosamente por algo, enquanto fazem-se outras coisas ao mesmo tempo.
Utilizado principalmente num contexto de e-learning ou b-learning, o programa permite a criação de cursos "on-line", páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem, estando disponível em 75 línguas diferentes. Conta com 25.000 websites registados, em 175 países.

Índice

História

O conceito foi criado em 2001 pelo educador e cientista computacional Martin Dougiamas. Voltado para programadores e acadêmicos da educação, constitui-se em um sistema de administração de atividades educacionais destinado à criação de comunidades on-line, em ambientes virtuais voltados para a aprendizagem colaborativa. Permite, de maneira simplificada, a um estudante ou a um professor integrar-se, estudando ou lecionando, num curso on-line à sua escolha.

Filosofia

Nas palavras do próprio Dougiamas, baseando-se na pedagogia sócio-construtivista:
(...) não só trata a aprendizagem como uma atividade social, mas focaliza a atenção na aprendizagem que acontece enquanto construímos ativamente artefatos (como textos, por exemplo), para que outros os vejam ou utilizem.
A filosofia do projeto é orientada pelo que os desenvolvedores denominam de "pedagogia sócio-construtivista", pautada em quatro conceitos-chave:
  1. Construtivismo — teoria pedagógica que sustenta que as pessoas constroem ativamente novos conhecimentos à medida que interagem com o seu ambiente;
  2. Construcionismo — que sustenta que a aprendizagem é particularmente eficaz quando se dá construindo alguma coisa para que outros experimentem;
  3. Construcionismo Social — que amplia o conceito anterior para um grupo de pessoas que constroem algo para outras que, de maneira colaborativa, criam assim uma cultura de "coisas" compartilhadas, assim como de significados compartilhados;
  4. Ligado e Separado — onde o objeto de observação é a motivação das pessoas em uma determinada discussão de assuntos.
Estes conceitos podem não ser compreendidos e assimilados pelos utilizadores em uma primeira abordagem, mas os desenvolvedores recomendam que os utilizadores possuam um conhecimento prévio dos mesmos.

Distribuição

O programa é disponibilizado livremente na forma de software livre (sob a licença de software livre GNU Public License) e pode ser instalado em diversos ambientes (Unix, Linux, Windows, Mac OS) desde que os mesmos consigam executar a linguagem PHP. Como base de dados podem ser utilizados MySQL, PostgreSQL, Oracle, Access, Interbase ou qualquer outra acessível via ODBC.
É desenvolvido colaborativamente por uma comunidade virtual, que reúne programadores e desenvolvedores de software livre, administradores de sistemas, professores, designers e usuários de todo o mundo. Evolui constantemente adequando-se às necessidades dos seus utilizadores.
Constitui-se num software intuitivo e fácil de utilizar, que tanto pode dar origem a uma página de um único professor/formador, como à página de uma Universidade, com dezenas de milhar de alunos/utilizadores.
Os seus requisitos técnicos são:
  • Servidor - Servidor Web com suporte PHP (ex.: Apache, IIS);
  • Cliente - Browser e software específico para visualização dos recursos (formatos "pdf", "doc", etc.)
Os principais tipos de utilizadores (papéis) são:
  • Administrador
    • Gerir utilizadores
    • Definir modelos de autenticação
    • programar cópias de segurança automáticas
    • gerir disciplinas e as suas categorias
    • gerir idiomas
    • gerir módulos (atividades e blocos)
    • gerir página inicial
    • gerir aparência do site
    • aceder a relatórios
    • instalar novos blocos de atividades
    • editar aparência dos temas
    • atualizar a versão do Moodle
  • Professor
    • configuração da disciplina
    • gestão de alunos
    • gestão de grupos
    • gestão de cópias de segurança
    • análise de relatórios
    • gestão de escala de notas
    • análise de notas dos alunos
    • gestão de sistema de arquivos/ficheiros
    • acesso a fórum de professores
    • acesso a tarefas efetuadas pelos alunos
  • Aluno
    • recursos
    • atividades
    • bloco administração

Utilização

Muitas instituições de ensino (básico e superior) e centros de formação estão adaptando a plataforma aos próprios conteúdos, com sucesso, não apenas para cursos totalmente virtuais, mas também como apoio aos cursos presenciais. A plataforma também vem sendo utilizada para outros tipos de atividades que envolvem formação de grupos de estudo, treinamento de professores e até desenvolvimento de projetos. Muito usado também na Educação a distância. Outros sectores, não ligados à educação, também utilizam o Moodle, como por exemplo, empresas privadas, ONGs e grupos independentes que necessitam interagir colaborativamente na Internet.
Os cursos Moodle podem ser configurados em três formatos, de acordo com a atividade a ser desenvolvida:
  • Formato Social – em que o tema é articulado em torno de um fórum publicado na página principal;
  • Formato Semanal - no qual o curso é organizado em semanas, com datas de início e fim;
  • Formato em Tópicos - onde cada assunto a ser discutido representa um tópico, sem limite de tempo pré-definido.
A plataforma Moodle apresenta como pontos fortes, quando utilizado para o ensino:
  • Aumento da motivação dos alunos;
  • Maior facilidade na produção e distribuição de conteúdos;
  • Partilha de conteúdos entre instituições;
  • Gestão total do ambiente virtual de aprendizagem;
  • Realização de avaliações de alunos;
  • Suporte tecnológico para a disponibilização de conteúdos de acordo com um modelo pedagógico e design institucional;
  • Controlo de acessos;
  • Atribuição de notas.
A plataforma permite a transmissão e organização dos conteúdos de materiais de apoio às aulas, pelo facto de ser uma ferramenta que permite produzir cursos e páginas da Web, facilita a comunicação (síncrona ou assíncrona), possibilitando contribuir para um padrão superior quer no ensino presencial, quer no ensino a distância
Os recursos disponíveis para o desenvolvimento das atividades são:
  • Materiais estáticos (ex.: páginas de texto, páginas de texto Web, apontadores para ficheiros ou páginas Web, conteúdos de pastas)
  • Materiais dinâmicos (atividades):
    • Avaliação do Curso
    • Chat
    • Diálogo
    • Diário
    • Fórum
    • Glossário - utilizado para descrever termos e respectivas definições, ligados à disciplina.
    • Lição
    • Pesquisa de Opinião (referendo)
    • Questionário - com questões de diversos tipos (escolha múltipla, verdadeiro ou falso, resposta curta, comparação) pode ser respondido on-line pelos alunos, permitindo-lhes ver qual a sua classificação.
    • SCORM
    • Tarefa - atividade proposta pelo professor/formador aos alunos
    • Trabalho com Revisão - o professor/formador tem acesso a trabalhos enviados pelos alunos, pode avaliá-los e comentá-los.
    • Wiki
    • Livro - permite disponibilizar um livro eletrônico criado pelo professor, e que pode ser constituído por vários capítulos, dispostos em dois níveis diferentes.

Principais características

Os materiais dinâmicos (atividades) disponibilizados pelo professor/formador constituem a grande mais-valia do Moodle, uma vez que permitem a interação entre o professor/formador e os alunos.
  • Fóruns - locais de debate, partilha de ideias e esclarecimento de dúvidas;
  • Gestão de conteúdos (Recursos)
  • Questionários e pesquisas com diversos formatos
  • Blogs
  • Wikis
  • Geração e gestão de Base de Dados
  • Sondagens
  • Chats - salas de conversação entre os utilizadores; podem ser utilizadas para conversação em tempo real.
  • Glossários
  • Peer assessment
  • Suporte multi-idioma (mais de 75 idiomas são suportados pelo interface actual).

O Moodle em Portugal

Em Portugal, o Moodle conta com 900 websites registados:
  • Estabelecimentos de ensino (jardins de infância, escolas do 1º Ciclo ao Secundário e Universidades)
  • Agrupamentos de escolas
  • Centros de formação de professores
  • Centros de competência
  • Páginas pessoais de professores e formadores
  • Sindicatos de professores
  • Empresas de formação
  • Tertúlias, Igrejas e Comissões de festas.

Plataformas similares

Ligações externas


Quantos habitantes tem o Brasil

Quantos habitantes tem o Brasil?

Brasil tem 193.946.886 habitantes, diz IBGE 

 
O Brasil  tem 193.946.886 habitantes, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publicada nesta sexta-feira, dia 31 de Agosto de 2012, no Diário Oficial da União. 


Segundo o IBGE, s estado mais populoso é São Paulo, com 41.901.219 habitantes. Em seguida vêm Minas Gerais, com 19.855.332, Rio de Janeiro, com 16.231.365 e Bahia, com 14.175.341 moradores.

Já o estado menos populoso é Roraima, com 469.524 habitantes.

A estimativa foi feita com base na elaborada em 2011 e também no Censo Demográfico de 2010. Como os dados do Censo 2010 ainda não foram totalmente computados, não foi possível atualizar o Sistema de Projeções da População do Brasil, que atualmente tem dados de 2008. Ele será atualizado no próximo ano, com dados de referência para 2013.

A America precisa de empregos

"A América precisa de empregos, muitos empregos"
Mitt Rommey

Fonte: http://www.deseretnews.com/article/765600603/Romney-makes-his-case-Need-jobs-lots-of-jobs.html
Copyright Desserect News, all rights reserved. Published according Desserect rules.


By Robert Furlow
Associated Press
Published: Thursday, Aug. 30 2012 9:34 p.m. MDT










TAMPA, Flórida - Mitt Romney lançou sua campanha de outono para a Casa Branca de 2012 com um empolgante, o discurso extremamente pessoal para a convenção nacional do Partido Republicano e uma audiência de TV em horário nobre na noite de quinta, proclamando que a América precisa "empregos, muitos empregos" e promissores para criar 12 milhões deles em perigosos tempos econômicos.


"Agora é a hora de restaurar a promessa da América", declarou Romney para uma nação em luta com 8,3 por cento de desemprego e mais lenta a recuperação econômica em décadas.
Muitas vezes visto como um político distante, ele fez uma entrada pessoal para o corredor, caminhando lentamente para baixo de um dos corredores das convenções e apertando a mão de dezenas de delegados.  



A sala irrompeu em aplausos quando ele chegou ao palco e ele acenou para sua plateia. Houve gritos, cânticos partidários antes de começar a falar.

"Eu aceito sua indicação para presidente", disse ele, a um rugido de aprovação.  


Então ele entrou em detalhes pessoais da vida familiar, contando sua juventude como um Mórmon, filho de pais devotados um ao outro, e um homem casado e com cinco filhos barulhentos.
Ele engasgou-se de emoção pelo menos duas vezes, inclusive quando ele se lembrou de como ele e sua esposa Ann acordavam para encontrar "um monte de crianças dormindo no nosso quarto."
Romney objetiva jobs numerosos para enfrentar o presidente Barack Obama, sua presa democrata em uma disputa acirrada e incerta para a Casa Branca, e atraiu aplausos quando ele prometeu revogar a assinatura de Obama sobre a lei de saúde.
"Este presidente pode dizer que foi culpa de alguém. Este presidente pode nos dizer que os próximos quatro anos, ele terá direito. Mas este presidente não pode dizer-nos que você está melhor hoje do que quando assumiu o cargo," Romney declarou .
Clint Eastwood, cara de Hollywood lendário difícil, colocar o caso para derrubar Obama claramente momentos antes Romney fez sua entrada. "Quando alguém não faz o trabalho, você tem que deixá-lo ir", disse ele sob aplausos de milhares de pessoas no salão de convenções lotado.
Obama, o vice-presidente Joe Biden e os democratas de balcão terão seu começo próprio na convenção na próxima terça-feira em Charlotte, NC
Seu próprio discurso sobre, Romney foi acompanhado pelo companheiro de chapa Paul Ryan, em seguida, suas esposas e, finalmente, um estágio pleno de seus filhos e netos. Confete e milhares de balões vermelhos, branco e azul flutuavam para baixo das vigas. Eles se juntaram populares gospel BeBe Winans cantor em "America the Beautiful".
Além dos depoimentos pessoais e sinceros a noite marcou um de um muito poucas oportunidades que a todo rival presidencial é concedido de apelar para milhões de eleitores em uma única noite.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...