Google Tag Manager

domingo, 12 de agosto de 2012

Citacoes de A Liahona Agosto 2012

Citações de A Liahona
Agosto de 2012

Fonte: https://www.lds.org/liahona?lang=por











O Chamado do Salvador para Servir


Thomas S. Monson

O Chamado do Salvador para Servir

Todos os que já estudaram Matemática sabem o que é um denominador comum. Para nós, santos dos últimos dias, há um denominador comum que nos une. Trata-se do chamado individual que cada um de nós recebe para cumprir designações no reino de Deus aqui na Terra.
...
Deus nos abençoa para que encontremos alegria ao servir ao Pai Celestial por meio de nosso serviço a Seus filhos na Terra.
...
Se desejar, conte uma experiência em que você ou algum conhecido sentiu o Senhor magnificar seus talentos e suas habilidades.
...
Agir em momentos de necessidade
Mateus 22:37–40; Lucas 10:29–37; Alma 26:1–4Doutrina e Convênios 82:18–19
---

Aprenda Seu Dever


Élder JosephB. Wirthlin
O dever nos ajuda a lembrar que somos mordomos de tudo o que nosso Criador nos confiou.

Aprenda Seu Dever


---

Nunca devemos esquecer que o dever nos lembra que somos mordomos de tudo o que nosso Criador nos confiou. Quando aceitamos os deveres de bom grado e os cumprimos fielmente, encontramos a felicidade. 

---

Parte integrante do dever é dar um bom exemplo e aproveitar todas as oportunidades para fortalecer os outros ao longo desta árdua estrada da vida. Isso pode ser feito com uma palavra de incentivo, um elogio, um aperto de mão — qualquer manifestação de preocupação e carinho.

---

A necessidade absoluta de cumprir nossos deveres em casa, na Igreja, em nosso trabalho diário e também para com nossa pátria amada (…) é descrita de modo belo e vívido pelo Mestre dos mestres, Jesus o Cristo. 
Ele declarou:
“Porque não há boa árvore que dê mau fruto, nem má árvore que dê bom fruto.
Porque cada árvore se conhece pelo próprio fruto; pois não se colhem figos dos espinheiros, nem se vindimam uvas dos abrolhos.
O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca.
E por que me chamais, Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo?
Qualquer que vem a mim, e ouve as minhas palavras e as observa, eu vos mostrarei a quem é semelhante:
É semelhante ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada sobre a rocha.
---
“Não vos canseis de fazer o bem” (D&C 64:33), meus irmãos. A fidelidade ao dever é uma característica dos verdadeiros discípulos do Senhor e dos filhos de Deus. Sejam valentes em seu dever. Sigam firme. Não falhem em sua tarefa mais importante, a de manter seu segundo estado. Sejam fiéis a seu dever, pois assim se aproximarão de Deus.
Presto-lhes meu testemunho profundo e sincero de que esta é a única maneira de alcançarmos felicidade e ajudarmos o reino a crescer e florescer.
---

Thomas S. Monson: Atender ao Chamado do Dever


Há muito tempo, o Presidente Thomas S. Monson comprometeu-se a cumprir seu dever de realizar a obra do Senhor e de seguir o exemplo de Jesus Cristo.
O Presidente Thomas S. Monson disse várias vezes: “Gosto da palavradever”. É algo que ele considera “sagrado”.1 Sobre o cumprimento de seus deveres como o 16º presidente da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ele disse: “Prometo dedicar minha vida, minhas forças — tudo o que tenho para oferecer — ao serviço [do Senhor] e para cuidar dos assuntos de Sua Igreja, de acordo com Sua vontade e por Sua inspiração”.2
---
 Sua agenda diária como presidente da Igreja é sempre repleta de reuniões e compromissos, mas ele sempre arranja tempo para as pessoas — na maioria dos casos, uma de cada vez. 
---
 “O Salvador sempre estava indo de um lugar para o outro, ensinando, testificando e salvando pessoas. Esse é nosso dever como membros”.4
---
Acerca de acontecimentos assim, o Presidente Monson disse: “Com frequência, pequenos atos de serviço são tudo o que é preciso para erguer e abençoar outra pessoa: uma pergunta sobre alguém da família, algumas palavras de incentivo, um cumprimento sincero, uma pequena nota de agradecimento, um telefonema rápido. Se formos observadores e ficarmos atentos, e se agirmos de acordo com a inspiração recebida, podemos realizar muitas coisas boas”.6
---
O serviço ao próximo é semelhante ao dever: seu cumprimento é que nos proporciona a verdadeira alegria.”8
---
Alegro-me com qualquer oportunidade de servir e tento manter-me digno de sentir os sussurros do Espírito e de estar onde o Pai Celestial deseja que eu esteja quando um de Seus filhos precisa de serviço.

Quantas Pessoas Você Ajudou?

Presidente Thomas S. Monson
“Quando estivermos face a face com nosso Criador, talvez Ele não nos pergunte: ‘Quantos cargos você teve?’, mas sim, ‘Quantas pessoas você ajudou?’ Na verdade, só amamos o Senhor se O servirmos ao ajudar Seus filhos.”
Presidente Thomas S. Monson, “Faces and Attitudes”, New Era, setembro de 1977, p. 50.

---

Via de regra, os santos dos últimos dias são conhecidos como um povo trabalhador, voltado para as boas obras.

---

VOZES DA IGREJA

Vozes da Igreja


Olhe a Última Página

Natalia Shcherbakova, Ucrânia, conforme relatado a Pavlyna Ubyiko
Quando entrei para a Igreja, estava ansiosa para participar do trabalho de história da família. Comecei a visitar os arquivos locais em busca de informações sobre meus antepassados nos registros públicos.
Achei o trabalho gratificante, mas nem sempre fácil. Os velhos manuscritos geralmente eram difíceis de ler e alguns livros estavam mofados, o que era prejudicial para minha asma. Ainda assim, continuei pesquisando o máximo que podia.
---
O trabalho de história da família às vezes é desafiador, mas sei que Deus nos orienta e auxilia em nossos esforços.
---
Gérald Caussé
Para fortalecer nosso testemunho e proteger-nos do erro, devemos constantemente nutrir e fortalecer nossa fé.

Manter a Fé em Meio a um Mundo Confuso


---

Todos os membros da Igreja, em algum momento da vida, deparam-se com situações que põem à prova a sinceridade e a força de seu testemunho. A coragem de enfrentar esses testes de fé nos ajuda a permanecer firmes num mundo cada vez mais mergulhado nas profundezas da confusão. Essa confusão fica evidente na enxurrada de mensagens que nos bombardeiam. Com o advento da Internet, por exemplo, uma avalanche ininterrupta de opiniões e informações contraditórias invade nosso cotidiano. Essas contradições podem tornar-se desconcertantes e paralisantes.
Como podemos distinguir a verdade do erro? Como fazer para não nos tornarmos como aqueles que estão “[afastados] da verdade por não [saberem] onde encontrá-la”? (D&C 123:12).
Cabe a nós agir de modo a permanecermos firmes em nosso testemunho. Quando penso em meu passado, percebo que o sucesso de minha jornada pessoal dependeu de alguns princípios simples que me mantiveram no caminho correto. Esses princípios permitiram-me desenvolver-me espiritualmente a despeito das “névoas de escuridão” (1 Néfi 12:17) e das armadilhas que cercam a todos nós.
---
O Senhor, porém, concede-nos o conhecimento necessário para nossa salvação e exaltação. Ele promete: “Tudo o que pedirdes ao Pai em meu nome vos será dado, se for para vosso bem” (D&C 88:64). Recebemos essas respostas progressivamente, “linha sobre linha, preceito sobre preceito, um pouco aqui e um pouco ali” (2 Néfi 28:30), em função de nossas necessidades e de nossa capacidade de compreensão.
---
Não recebemos um “testemunho senão depois da prova de [nossa] fé” (Éter 12:6). A fé tem o poder de desanuviar o conhecimento das verdades eternas. Quando restituído à sua plenitude, o conhecimento torna-se uma certeza absoluta e perfeita. Sobre o irmão de Jarede, Morôni escreveu que, “devido ao conhecimento desse homem, ele não podia ser impedido de ver além do véu; (…) e não mais tinha fé, porque sabia, de nada duvidando” (Éter 3:19).
---
Eles encerram uma promessa maravilhosa: “E por causa de vosso esforço e de vossa fé e de vossa paciência em cultivar a palavra para que crie raiz em vós, eis que pouco a pouco colhereis o seu fruto, que é sumamente precioso (…) e banquetear-vos-eis com esse fruto, até vos fartardes, de modo que não tereis fome nem tereis sede” (Alma 32:42).
---
Tad R. Callister
Quando servi como presidente de missão, os missionários sempre me faziam estas duas perguntas: (1) Como posso saber se fui perdoado de meus pecados? e (2) Se fui perdoado, por que ainda sinto culpa?
Quando me faziam essas perguntas, eu costumava responder: “Se você sentir o Espírito — ao orar, ler as escrituras, ensinar, testificar ou em qualquer outro momento — então esse é seu testemunho de que foi perdoado ou então de que o processo de purificação está em curso, pois o Espírito não pode habitar em tabernáculos impuros” (ver Alma 7:21).
---

Adquirir um Testemunho Pessoal

Nasci na Igreja e não tinha muito testemunho até começar a ler as escrituras com real intenção. Em vez de apenas ler as palavras escritas no papel, procurei entender seu significado profundo. Li 3 Néfi 11:3 e tentei visualizar a mim mesmo na situação. Essa escritura e outras que vieram depois mexeram comigo. A partir desse momento, continuei a ler as escrituras e a orar com sinceridade, e meu testemunho cresceu.
Ryan R., Washington, EUA
---

Que bênçãos os jovens receberão se viverem os padrões?

Irmão Beck: O Senhor prometeu muitas bênçãos maravilhosas àqueles que são fiéis aos padrões que Ele estabeleceu. Algumas são imediatas: a companhia do Espírito Santo, paz de consciência e mais fé e confiança. A cada vez que obedecemos a um mandamento, cresce nossa capacidade de obedecer.
---
Minha mãe estava mais doente do que nunca. Por causa da pneumonia, acabaria sendo internada por vários dias. No entanto, em meio a suas próprias provações, ela se esqueceu de si mesma. Em vez de queixar-se de sua própria doença, achou uma maneira de aliviar a dor da filha.
---
 O PresidenteHenry B. Eyring , Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência, disse: “Todos precisamos de amigos verdadeiros que nos amem, que nos escutem, que nos mostrem o caminho e que testifiquem a respeito da verdade para nós” (“Verdadeiros Amigos”, A Liahona, julho de 2002, p. 29).
---
A demonstração de caridade e o empenho de doar ao próximo desinteressadamente, de colocar os outros em primeiro lugar e de ser bons amigos e bons vizinhos eram coisas importantes para a família Monson. Essas coisas se tornaram a tônica da vida do Presidente Monson.

Palavras do Presidente Monson

Presidente Thomas S. Monson
“Creio que mostramos amor pelo modo com que vivemos, servimos e abençoamos os outros. Quando servimos aos outros, mostramos a eles que os amamos e também mostramos a Jesus Cristo que O amamos” (“De um Amigo para Outro”, A Liahona, novembro de 1997, p. 6).

---

Estabelecer o Contexto

Ao responder a perguntas ou comentários sobre nossa fé, é importante estabelecer o contexto desde o início.
Mais do que simplesmente responder a uma série de perguntas aleatórias, pode ser útil usar os primeiros 30 segundos para estabelecer uma base, que pode ser o fato de aceitarmos Jesus Cristo como nosso Salvador e os ensinamentos da Bíblia relacionados a Seu nascimento, Sua vida, Seu ministério, Sua Crucificação e Ressurreição. Também cremos que o mundo cristão se afastou das verdades que Jesus ensinou na Bíblia e que a Igreja estabelecida por Ele precisava ser restaurada.
Estabelecer a base das crenças da Igreja dessa maneira servirá como ponto de referência, quando a conversa abordar outros princípios do evangelho.
---

Dicas Úteis

Presuma o Melhor

Pode ser amedrontador quando alguém faz perguntas para provar nossa fé. Entretanto, a maioria das pessoas está somente curiosa. Não fique na defensiva.

Ouça Atentamente

O Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou que o dom do discernimento opera melhor quando ouvimos. Para melhor entender a pergunta e a intenção, faça perguntas esclarecedoras e esteja preparado tanto para ouvir como para falar.

Respeite o Arbítrio

Todas as pessoas têm o arbítrio moral dado por Deus. Assim, podemos convidar e até persuadir — mas não devemos pressionar ou coagir.

Evite o Vocabulário da Igreja

Evite a terminologia ou o jargão da Igreja, que pode soar como outro idioma, como “ala,” “noite familiar” ou “Palavra de Sabedoria”. Se você usar tais termos, explique-os antes que a pessoa pergunte.

Use o Nome Completo da Igreja

Sempre que possível, use o nome completo da Igreja pelo menos uma vez, e no início da conversa. Há poder no nome da Igreja; então, explique-o. Ele diz muito sobre quem somos.

Recursos Online

A Igreja criou recursos online que podem ser úteis para que os membros compartilhem suas crenças com as pessoas que têm perguntas.
Copyright 2012 - Intellectual Reserve Inc.
Todos os direitos reservados.
Reproduzido conforme orientações constantes
na pag. 03 da revista A Liahona Agosto, 2012.
Material de propriedade de 
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...