Google Tag Manager

sábado, 12 de outubro de 2013

Pesquisa senso comum e conhecimento cientifico

Pesquisa Científica na Educação











Foto: Ministro da Educação - 2013
Aloizio Mercadante



Notas da apresentação da
Professora Adélia Cristina Tortoreli




Pesquisa:
1- Ciência. Empreitada colaborativa que atravessa gerações.
A ciência é resignificada historicamente.
A ciência pode levar à destruição da humanidade.
2- Conhecimento de senso comum
3- Conhecimento científico.
Olhar para a sociedade, conhecimento elaborado e sistematizado, respostas a problemas complexos, reflexão ao futuro, fundamentos teóricos, sistematicamente verificáveis.

Principais fases
Século 8 antes de Cristo
Ciência Grega, Sócrates, Platão, Aristóteles.
Mantida a fase até o século 16 depois de Cristo.
Ciência Moderna, Francis Bacon, Isaac Newton, Galileu Galilei (telescópio), deixamos de ser o centro do universo.
Ciência Contemporânea: Sociedade de transição, tecnologia da informação e do conhecimento, energia elétrica, celular, internet, nanotecnologia.
Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=EjpSa7umAd8
Carl Sagan O Pálido Ponto Azul - 8 minutos.

Conhecimento é um fragmento da realidade (Lakatos).
A ciência busca respostas coerentes e significativas.
Ciência, um instrumento para fazer um controle prático sobre a Natureza e atender as necessidades humanas.
Pensamento racional, pensamento organizado, acúmulo de conhecimento. Tentativa de elaborar respostas e soluções para suas vidas.
De acordo com Lakatos, a ciência é falível e não definitiva. A ciência está sempre em busca de respostas aos problemas. A comunidade científica é quem valida as hipóteses.
Fonte: http://retejo.blogspot.com.br/2013/10/imre-lakatos.html

Senso comum

O senso comum é transmitido de geração em geração. É uma forma empírica e não é aceita pela comunidade científica por falta de aprofundamento das causas. (Koche, 2011)
O senso comum não é programado ou planejado, é de caráter prático, tem baixo poder de crítica, é subjetivo e meramente passivo. Desconhece as linhas de pesquisa e a sua validade.

Conhecimento científico

Movido pela curiosidade crítica. Aborda problemas, obstáculos e necessita de acompanhamento. Precisa ser validade e poder ser repetida. Demonstra o Poder do Homem sobre a Natureza. Deve ser sistemática, métrica, crítica para compreender, controlar e dominar o mundo.
Necessita de linguagem específica. Tem um caráter hipotético e procedimentos. Busca responder por que e como? Necessita de um treinamento adequado. Aborda as questões de forma globalizante.

São o conjunto das Faculdades de formam uma Universidade.
Objetivo da USP: formar o pesquisador, o cidadão e o profissional.
Pesquisa é o olhar inquiridor para a sociedade e o devolver os resultados para esta sociedade.
A pós-graduação se torna significativa com o olhar na pesquisa.
Ensino, pesquisa e extensão artigo 43 capítulo 4 da LDB 9394/96
O legado de devolver o conhecimento adquirido para a sociedade. Assim, os conhecimentos gerados pelas pesquisas são ensinados a outros.

Pequeno histórico dos cursos superiores no Brasil:
1930-1964 Criação das Universidades Federais, Católicas e Protestantes.
1968 Expansão do Ensino Superior
1970 Cursos de Pós-Graduação
1988- Nova Constituição Federal propõe a melhora da qualidade do ensino.

O motivo para pesquisar:
Provém da dúvida, da investigação, do raciocínio lógico, da experimentação objetiva e pragmática.
Professor João Mattar, conteudista em EAD, vide blog, face, ISSUU.


Plano Nacional de Extensão Universitária
Novo conceito de sala de aula, compreensão dos espaços dentro e fora da Universidade, multi, inter e trans-disciplinar.

O que é Pesquisa?
A pesquisa nasce de um desejo; de uma insatisfação.
A pesquisa é um caminho longo. Exige esforço mental e esforço de ações. Denota longa investigação. Precisa de um aprofundamento teórico grande.
Nem toda descoberta está relacionada à pesquisa.
Numa pesquisa científica é preciso trazer citações de outros professores teóricos sobre o assunto. É preciso trazer a fala deles.
Na pesquisa o esforço intelectual e o esforço de ações precisa ser contínuo. A Pesquisa se dá pela comunicação entre o professor e o aluno.
A pesquisa é um ato político. Demanda leitura, busca, reflexão, raciocínio e argumentação.
A extensão é a prática acadêmica ligando a pesquisa ao ensino com a sociedade e a realidade.
A extensão é a pratica acadêmica que centraliza a Universidade com a população. É o catalisador do conhecimento para inserir a Universidade na Sociedade.
O princípio da autonomia universitária consta na constituição federal.
Pesquisar é fazer uma intervenção na realidade social.
A pesquisa na nossa área deve atender a temas de educação da nossa sociedade.
O conteúdo histórico para qualquer pesquisa é indispensável.
Algumas autoras que abordaram o aspecto de pesquisa na escola:
Regiane Muller Freiberger
Neusi Aparecida Navas Berbel

Escola o local do saber sistematizado.
A prática da pesquisa aproxima a realidade da sociedade apresentando soluções para problemas específicos.
Existem divergências de opiniões que também é preciso pesquisar.
O discenso é que possibilita um rearranjo do pensamento. Dois autores podem ter pontos de vistas diferentes sobre o mesmo assunto. O antagonismo faz parte da realidade e gera esforço intelectual de argumentação e escolha. A contradição leva a um ponto de reflexão. Por isso, é importante analisarmos diversos pontos de vista antes de falarmos sobre eles. É o olhar o mundo além das aparências.
Pesquisa é conhecimento e é ato político – Pedro Demo (2003)
Fonte: http://pedrodemo.blogspot.com.br/

Embasamento baseado em fatos ao invés de opiniões ou afirmações. Argumentação baseada em algum autor. A opinião não cabe em um trabalho científico acadêmico é sempre preciso estar referenciando-se a um autor.
Formação de espírito crítico, domínio da teoria. Argumentação sólida e teórica para validar a pesquisa.
Ética na pesquisa, cumprimento e seriedade. Na pesquisa deve haver sigilo no tratamentos dos dados levantados por pesquisa.

“Escrever é como quebrar rochas.” Clarice Linspector.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...