Google Tag Manager

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

O Reino Humano em outros Planetas

O Reino Humano em Outros Planetas











Os Estágios Evolutivos do Reino Humano e o Karma Nulo

O Karma Genético, pag. 51
Fonte: http://www.herickusami.org/
Os seres humanos passam por vários estágios evolutivos relacionados com o desenvolvimento tecnológico e espiritual.


Do nosso Sistema Solar, o Planeta Terra é o mais primitivo no campo espiritual e tecnológico.

A vida está presente em todos os planetas, embora cada civilização esteja numa dimensão diferente.

Depois da Terra, o próximo planeta mais evoluido é Marte.
Seguindo esta sequência evolutiva, do mais primitivo para o mais evoluído, teremos:

TERRA
MARTE
MERCÚRIO
NETUNO
SATURNO
URANO
VÊNUS
PLUTÃO
JÚPITER.

Esta sequência evolutiva é denominada primeiro ciclo.
No segundo ciclo a sequência é a mesma, embora as dimensões sejam diferentes. 

No segundo ciclo, a Terrá também é o planeta mais atrasado em relação aos demais do mesmo ciclo, mas é mais adiantada do que a avançadíssima civilização jupiteriana do primeiro ciclo.

Cada planeta é habitado em duas dimensões:

A Terra na primeira e na vigésima oitava.
Marte na quarta e na 31a.

As dimensões são dadas em estágios de sutilidade da matéria relacionada com a densidade atômica.

Planeta Dimensão Primeiro Ciclo e Segundo Ciclo

Terra                        1 e 28
Marte                       4 e 31
Mercúrio                  7 e 34
Netuno                    10 e 37
Saturno                    13 e 40
Urano                      16 e 43
Vênus                      19 e 46
Plutão                      22 e 49
Júpiter                     25 e 52

O Planeta mais evoluído do Sistema Solar é Júpiter, nos dois ciclos.

Os seres, mesmo em estado de sutilidade atômica tão alto, também encarnam.

Os espíritos também ficam presos à matéria, assim como os do Planeta Terra na Primeira Dimensão e embora sejam de matéria muito mais sutil eles estão sujeitos ao processo de desencarnação.

A Civilização Terrestre de 28 -a Dimensão é super-avançada.
Os Seres Terrestres de 28 -a Dimensão podem ter cidades no mesmo local de grandes cidades como São Paulo.

Mas, como estão em dimensões diferentes, ele não nos veem e nem nós os vemos.

Há um isolamento dimensional, para que civilizações de diferentes estágios evolutivos não se interfiram.

A única coisa em comum das diversas civilizações do Universo e das diversas dimensões é o Plano Astral.

O Plano Astral é o mesmo, apesar que no mesmo Plano Astral existem diferentes dimensões.

Logo, um ser da dimensão 28-a, pode encontrar-se conosco durante uma saída astral, ou seja, fora do corpo físico.

Esse tipo de contato vem intensificando-se cada vez mais, com seres da própria Terra, de outros planetas e até mesmo de outras galáxias e universos, já que o plano astral é comum a todos, independentemente da dimensão física em que esteja o ser.

Retornando ao problema Kármico, cada planeta, com exceção da Terra, term um padrão genético específico para suas civilizações.

Cada civilização possui maior ou menor número de Gens Kármicos Nulos.

Um indivíduo que quisesse encarnar em Marte teria que anular um número X de Gens Kármicos.

Esse mesmo indivíduo, se quisesse encarnar em civilização mais avançada que a Marciana, por exemplo, a Mercuriana, teria que possuir um número duas vezes maior de Gens Kármicos Nulos.

Quanto mais avançada e espiritualizada é a civilização, maior o número de Gens Kármicos que são necessários para poder encarnar-se.

Primeiro Ciclo
Planeta e o  Número de Gens Kármicos Nulos por Cromossomo.

TERRA de ZERO a 100 mil gens karmicos nulos
MARTE  de 100 a 200 mil
MERCÚRIO de 200 a 300 mil
NETUNO de 300 a 400 mil
SATURNO de 400 a 500 mil
URANO de 500 a 600 mil
VÊNUS de 600 a 700 mil
PLUTÃO de 700 a 800 mil
JÚPITER de 800 a 900 mil

Segundo Ciclo
Planeta e o Número de Gens Kármicos Nulos Por Cromossomo

TERRA de 900 mil a 1,0 milhão de  gens karmicos nulos
MARTE  de 1,0 a 1,1 milhão
MERCÚRIO de 1,1 a 1,2 milhão
NETUNO de 1,2 a 1,3 milhão
SATURNO de 1,3 a 1,4 milhão
URANO de 1,4 a 1,5 milhão
VÊNUS de 1,5 a 1,6 milhão
PLUTÃO de 1,6 a 1,7 milhão
JÚPITER de 1,7 a 1,75 milhão.

Lembrando que existem cerca de 1,85 milhão de Gens Kármicos por Cromossomo, dos quais 900 mil são físicos e 900 mil são espirituais e que os cientistas já mapearam cerca de 500 mil Gens no Genoma Humano.

O PROCESSO DE EVOLUÇÃO PLANETÁRIA

O indivíduo que iniciou sua encarnação na Terra, assim que adquirir um Karma relativo a mais de 100 mil Gens Kármicos Nulos, poderá desencarnar na Terra e reencarnar em Marte.

Em Marte ele assimilará sua cultura e evolução espiritual e novamente desencarnará de Marte e irá novamente reencarnar na Terra.

Aqui,  na primeira dimensão, ele será testado e se superar os testes e conseguir mais Gens Kármicos, adquirindo mais de 200 mil Gens Nulos, desencarnará daqui e encarnará em Mercúrio que possui civilização mais adiantada do que a Marciana.

Deste mesmo modo, todos nós evoluimos.

Quando o indivíduo está na Terra com um número X de Gens Kármicos Nulos e não consegue na mesma encarnação anular o número de Gens suficientes para encarnar em uma civilização A, superior a que estava antes de encarnar na Terra, ele não deixará o nosso planeta enquanto não obtiver o número de Gens Nulos necessários e relativos à civilização A.

Por exemplo:
Um mercuriano com 250 mil Genes Nulos encarna na Terra para anular mais 65 mil Genes, ou Gens, para poder depois encarnar em Netuno.

Ao reencarnar na Terra na primeira dimensão, falha e não aumenta suficientemente o número de Gens nulos passando de 250 mil para 285 mil.  Ele continuará encarnando na Terra enquanto não conseguir 315 mil Gens Kármicos Nulos que é a sua meta.

250 + 65 - 315 = zero.

Quando obtiver este número então deixará nosso planeta Terra e reencarnará em Netuno.

Um indivíduo Jupiteriano pode atingir até um milhão, setecentos e cinquenta mil Gens Kármicos Nulos.

No total, cada DNA Kármico possui um milhão, oitocentos e cinquenta mil Gens Kármicos.

Esta diferença de 100.000 Gens Kármicos não nulos, no topo da hirerarquia evolutiva do reino humano, é relativa ao Estágio Luciferiano.

Um indivíduo da dimensão 52-a. pode atingir até 1.750.000 Gens Kármicos Nulos.

Obtendo-se este número, não é mais necessária a reencarnação, segue-se somente a fase Luciferiana.

Passa-se então para o estágio angelical, onde todos os Gens Kármicos do ser são nulos.

Entre o estágio Jupiteriano da dimensão 52-a e o angelical existe um intermediário, que é denominado estado luciferiano.

Neste estágio, o indivíduo anulará os seus últimos 100 mil Gens Kármicos. 

Mas há exceções em que o indivíduo luciferiano deve encarnar; é o estágio característico dos indivíduos que possuem pouco menos de um milhão, setecentos e cinquenta mil Gens Kármicos Nulos.
Os seres da dimensão 52-a já começam a adquirir características luciferianas.

Por outro lado, existem legiões de espíritos maléficos que não são luciferianos. Estes seres cultivam o ódio. Praticam o mal por vingança. Em grande parte são encarnados (cerca de 55%), e o restante desencarnados atuando no astral. Daí vem a confusão dos luciferianos com os vingativos e cultivadores do ódio.

Muitas vezes, dentro de regras específicas, os luciferianos utilizam os espíritos vingativos para testar um missionário.

Isto ocorre diariamente com todos nós. Se nos desequilibramos, nos atingem. Se permanecemos equilibrados, os luciferianos e os vingativos não podem nos atingir. Somente os desequilibrados se prejudicam.

Logo, um missionário deve manter-se equilibrado, para que a sua missão não seja dificultada cada vez mais.

Os pensamentos também devem ser policiados, pois a atuação dos luciferianos começa através da infiltração em nossos pensamentos.
Após esta fase, vem a tentação derivada da influência mental e consequente desequilíbrio.

O Luciferiano Encarnado

Muitos luciferianos estão encarnados.
Quando encarnam, praticam atos negativos de forma passiva, isto é, independentemente da sua vontade.
Eles testarão os indivíduos, ajudando-os a cumprir seu Karma mais rapidamente.
Os mais comuns são os mongoloides, os indivíduos sem braços ou pernas ou totalmente paralíticos.
Eles testarão a família em que encarnaram.
Gerarão o sofrimento.
Através deste sofrimento, os indivíduos que fazem parte da família deste luciferiano encarnado pagarão Karma específico e ainda terão que cumprir a missão de cuidar deste ser deficiente fisico-mentalmente.

É necessário que o luciferiano venha sob esta condição para não cometer atos positivos. Eles poderão cometer atos positivos mas serão mínimos. A maioria dos seus atos serão negativos, o que fará com que os programas positivos anulem-se.
Cometendo atos positivos estes poderão beneficiá-lo e consequentemente, programarão Karma posterior.
Apesar de adquirirem Karma posterior, o número de Gens Kármicos Nulos aumentará consideravelmente. Então ao desencarnarem, talvez não precisem mais encarnar para completar o número de Gens Kármicos Nulos. Eles anularão os gens sem encarnar.
Neste estado físico e mental deficiente um indivíduo menos evoluído sofreria, mas sendo indivíduo extremamente evoluído não há sofrimento, pois não passará de ilusão.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...